segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Alma de Quinhentos...


A minha vontade de mudança não é de agora.
Antes das troikas e das moodies, já eu queria rasgar esta fronteira e sair.
Não emigrar, que gosto muito de Portugal, da família perto, dos jantares de amigos, do meu trabalho e de reencontrar pessoas conhecidas, na rua, a cada 100 m que dou.
Sair.
Por uma temporada.
1 ano... 6 meses... 2 meses.
Chegar a casa, fazer a mala, apanhar um avião e, ao chegar ao destino, mandar um sms a avisar que, afinal, não vou jantar.
Nem trabalhar no dia seguinte.
Apetecia-me ir encontrar-me noutros lugares, noutras culturas.
Esquecemo-nos de nós nas rotinas do dia a dia...
Perdemo-nos dos nossos sonhos.
Deixamos de olhar para dentro.
De mergulhar no mais fundo de nós.
Onde se escondem vontades adormecidas.
Acabamos por acordar quando o despertador nos manda.
Mecanizamos passos.
Passamos pelas coisas como se elas não existissem.
Ou como se fizessem parte de um cenário de cartão no teatro dos nossos dias.
Onde, na maior parte das vezes, nos esquecemos de lutar pelo papel principal.
Hoje, por exemplo, não me lembro do que vi no caminho de casa para o trabalho.
Apetecia-me prestar atenção ao mundo.
E redescobrir-me.
Perceber o quanto os últimos 20 anos me modificaram.
Descobrir se o que faço, faço por gosto; ou por um qualquer reflexo de sobrevivência.
Se me propusessem agora, neste mesmo instante, ir por 6 meses para a China ou para o Alasca, eu ia.



Quero espalhar as minhas pegadas pelo mundo!

2 comentários:

Maria Pereira disse...

Ás vezes tb me apetecia ir por ai sem dar satisfações a ninguém... mas tanta coisa me prende por aqui e o dinheiro n chega para tudo, que quem sabe se puder dp de me reformar não o irei fazer

Bjs

rainbow disse...

Não me importava nada de poder respirar outros ares por uns tempos...para já só em sonhos...mas está no meu livrinho de desejos a concretizar...who knows?...