segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Fernão Mendes Pinto




Fernão Mendes Pinto viveu na Quinta da Palença.
No domingo, fui à sua procura.
Encontrei a quinta da Palença de Cima.
Porque há outra, mais abaixo.
A casa apalaçada que ainda se ergue no que resta dessa quinta com tanta história, onde provavelmente foi escrita A Peregrinação, localiza-se no enclave de vários bairros com má fama.
Ainda assim, quis conhecê-la.
Tirar fotografias.
Registar, também na minha memória, o momento único de tocar naquelas paredes.
De pisar aquele chão.
De gritar "Ó da casa!" e, por breves instantes, sonhar que Fernão viria à janela acenar-me.
 De descobrir a paisagem sobre o Tejo que tanto deve ter servido de inspiração.


E, no terreno ao lado, alguns cavalos.
Ali tão próximos.
Como ponteiros de um relógio que tivesse parado no tempo.
Imaginei o Fernão Mendes Pinto a montá-los.
E a percorrer aquelas quintas e quintinhas todas.

Sem comentários: