domingo, 9 de outubro de 2011

Borboletas e Libelinhas

Este verão não tem fim?!
Dias quentes.
Noites mornas.
Fauna preguiçosa
Flora viçosa.
Se continuar assim, o "verão de S. Martinho" deixa de fazer sentido!
Com sorte, andamos de manga curta no dia de Natal.
E vamos a banhos no 1º de janeiro!



Hoje, resolvi decorar a parede com o que voava no meu quintal.
Borboletas e libelinhas.
Esvoaçantes e coloridas.
Capazes de, em cada bater de asas, me encher de nostalgia.
De vontade de ter, de novo, 5 anos.
De correr atrás delas.
De as pintar no meu caderno de folhas brancas.
Com lápis de cor.
Ou de cera.


Gosto de sair da capital.
De deixar para trás o rebuliço da grande cidade.
Fazer um timebreak na correria dos dias.
Sempre curtos.
Sempre apressados.
Sempre da mesma cor.
Gosto de me refugiar no campo.
Tirar água do poço.
Regar as plantas.
Apanhar ervas daninhas.
Pintalgar-me de tintas coloridas.
Mimar o cão.
Com festas e ossos e brincadeiras!



Era uma vez um pedaço e cimento.
Profundamente espetado na terra.
Era (quase!) impossível retirá-lo.
Foi pintado.
De azul báltico.
Trash becomes art.
Depois, foram-lhe adicionadas 3 pedras.
Coloridas e divertidas.
E a Natureza fez o resto!
Naquele espaço minúsculo, sombrio e fresco, esconderam-se dezenas de caracóis e, duas semanas depois, desconfio que está a ser abrigo para alguns jarros mais audazes que, contrariando o velho outono, brincam na brisa deste verão que está decidido a não largar o trono!


Antes de virar costas a esta vida pacata - onde os relógios ficam esquecidos e o sol, atravessando o azul celeste, nos lembra de que são horas de almoço, de sesta, de lanche, de rega, de jantar... -, ainda houve tempo para semear espinafres! :)

1 comentário:

fados do lar disse...

Ficaram muito bonitos os esvoaçantes e coloridos habitantes da parede caiada.
Está cada vez mais bonita a "vossa" obra. :)

Adorei a placa na horta - muito mimosa. Linda mesmo.

E o cão da avó está cada vez mais bonito e com ótimo aspeto.

Foi um sábado em grande!